Artigos do Padre

16/05/2016 - Artigos do Padre Haroldo - DEPENDÊNCIA DE DROGAS

DEPENDÊNCIA DE DROGAS

A pessoa é considerada dependente quando tem dificuldade de parar ou diminuir o uso de drogas por decisão própria, mesmo querendo parar e, muitas vezes, percebendo os problemas relacionados ao uso.

Para essas pessoas, a droga assume uma importância tão grande que as faz deixar de lado atividades que antes eram prazerosas. Isso pode ocorrer com o uso prolongado de bebidas alcoólicas, cigarros, maconha, cocaína, crack, medicamentos para controlar a ansiedade ou para emagrecer, entre outros.
 
Você sabe o que é “fissura”?
É uma vontade incontrolável que a pessoa sente de usar a droga com frequência.
 
Qual o risco de desenvolver dependência?
Isso varia de uma droga para outra. A cocaína, o crack e o tabaco são exemplos de drogas que apresentam grande potencial de desenvolver dependência no usuário e, no caso do crack, em pouco tempo.
 
Porém, não é apenas a característica da droga que leva a pessoa a ficar dependente. Existem outros fatores que também contribuem para o desenvolvimento da dependência. Geralmente, vários deles ocorrem ao mesmo tempo para o estabelecimento do quadro de dependência química.
 
Dependência de drogas:
Falta de projeto de vida, baixa autoestima, vantagens e desvantagens de usar drogas, pertencer a um grupo de pessoas que também usa, falta de confiança em si mesmo, situação familiar, fatores hereditários, quantidade usada.
 
Você sabia?
Quem tem pessoas na família (pais, irmãos, tios) com problemas de dependência de álcool ou de outras drogas tem maiores chances de se tornar dependente.
 
O meu pequeno mundo interior
 
Viver é recomeçar, cada dia, com o sorriso da perseverança a brilhar nos olhos. E muita coragem, ternura, bondade e um punhado de sonhos no coração.
 
Sonhar ajuda, quando o fardo pesa, quando as mudanças tardam e as conversões se tornam difíceis. Quando o céu está nublado e os horizontes assustam, todos precisamos de alguma fonte redentora para viver, perseverar, sobreviver. Nem que seja o oásis do sonho.
 
“Senhor, guia-me com Tua luz afetuosa durante toda prova.”