Artigos do Padre

03/09/2016 - SIM OU NÃO

Em que consiste a Providência divina?

Consiste nas disposições com que Deus conduz as suas criaturas para a perfeição para a qual Ele as chamou. Deus é o amor soberano do seu desígnio cuja realização se serve também da cooperação das suas criaturas. Ao mesmo tempo, Ele dá às criaturas a dignidade de agirem por elas mesmas.

Colaboremos com a Providência divina contra o consumo de álcool e de outras drogas.

É preciso avaliar com cuidado cada um dos lados da balança de usar ou não usar álcool e outras drogas e ver qual pesa mais. Só assim é possível tomar uma decisão, baseada no todo e não numa visão parcial. O usuário de droga, algumas vezes, é uma espécie de vendedor desonesto para si mesmo, porque no momento que vai usar coloca na balança as coisas boas. No dia seguinte coloca as ruins.

Outro conflito comum no processo de decisão é para quem se deve parar? Obviamente, todo usuário de droga tem ao seu redor muitas pessoas aconselhando a parar: são os pais, os avós, os filhos, a esposa, o marido, o médico, a psicóloga, a tia e por aí vai....O jovem perde de vista os motivos pelos quais ele deveria parar de usar. Não sabe mais o que é seu desejo e o que é desejo do outro; se será bom para si ou para o outro.

Quando não temos clareza se o que fazemos está a nosso serviço tendemos a não fazer ou a odiar fazer. Além disso, se alguém nos ordena uma coisa o tempo todo, a tendência é nos irritarmos e desobedecermos a ordem. Se o jovem não tem claro para si os motivos pelos quais deve parar, nem a serviço de quem estará a sua abstinência, ele tende à ambivalência (uma hora quer, outra não quer).

Como lidar com essa situação? Quando se chega a este ponto de conflito a melhor coisa é procurar ajuda.

Outros não fazem uma decisão pelo jovem e nem ordena abstinência. Ele mesmo tem que fazer sua decisão.

Nós ajudamos a clarear os motivos que levam o jovem ao uso: ajudá-los a pensar como seria a vida dele sem droga; como seria com droga; e a serviço de quem estará a abstinência!

Afinal ajudamos a dizer a dizer “NÃO” ao uso de álcool e outras drogas.

Para reconhecer, aceitar e conviver com todas as formas de pensar não implica a renúncia de suas próprias crenças.

As drogas fazem mal!

Estar inspirado

Não há complicação que possa surgir hoje que não encontre resposta na inspiração espiritual. Se ficarmos longe do álcool e das outras drogas, as promessas de Deus se cumprirão. A cada medo, a voz interior acalmará nossas mentes perturbadas.

Temos de nos agarrar com força à nossa intenção de ficar longe de todos os entorpecentes. Então saberemos que as promessas divinas são inabaláveis.

Sinto-me inspirado?

“Senhor, que o amor que sinto pelo mundo irradie o irresistível e ardente amor de Deus.”