Artigos do Padre

10/09/2016 - LEIGOS


Por leigos entendem-se que todos os fiéis cristãos que não são membros do sacramento da sagrada ordem ou do estado religioso. Isto é, os fiéis que, incorporados em Cristo pelo batismo, constituídos em Povo de Deus e tornados participantes, a seu modo, da função sacerdotal, profética e régia de Cristo, exercem, pela parte que lhes toca a missão de todo o Povo cristão na comunidade espiritual e no mundo.

É própria e peculiar dos leigos a característica secular. Não se pode transfigurar o mundo e oferecê-lo a Deus sem o espirito das Bem-aventuranças. Por vocação própria, compete aos leigos procurar o Reino de Deus administrando as realidades temporais e ordenando-as segundo Deus. Vivem no mundo, a saber, em toda e qualquer ocupação e atividade terrena, e nas condições ordinárias da vida familiar e social, com as quais é como tecida a sua existência. São chamados por Deus para quê, no mundo social, exercendo o seu próprio oficio, guiados pelo espirito evangélico, concorram, como fermento, para a santificação do mundo. Desta maneira manifestem Cristo aos outros. Antes de tudo pelo testemunho da própria vida, irradiam a fé, esperança e amor.

Portanto, aos leigos compete, especialmente, iluminar e ordenar de tal modo às realidades temporais, a que estão estreitamente ligados, que elas sempre se efetuem segundo Cristo e progridam e sirvam para maior glória do Criador e do Redentor.

Nesta maneira o leigo casado, desempenha grande papel aquele estado de vida que é santificado por um sacramento próprio: a vida matrimonial e familiar. Aí com os solteiros se encontra um exercício e uma admirável escola de apostolado. A religião deve penetrar toda a vida e a transformar cada vez mais. Aí encontram os esposos a sua vocação própria, de ser um para o outro e para os filhos testemunhas da fé e do amor de Cristo. A família cristã como a vida de leigos solteiros proclamam em alta voz as virtudes presentes do reino de Deus e a esperança da vida bem-aventurada. E deste modo, pelo exemplo e pelo testemunho, convence o mundo do pecado e ilumina aqueles que buscam a verdade. Pois o Senhor deseja dilatar também por meio dos leigos casados ou solteiros o seu reino, reino de verdade e de vida, reino de santidade e de graça, reino de justiça, de amor e de paz, no qual a própria criação será liberta da servidão da corrupção, alcançando a liberdade da glória dos filhos de Deus (Rm 8,21).

Todos em conjunto e cada um por sua parte devem alimentar o mundo com frutos espirituais (Gl 5,22) e nele difundir aquele espirito que anima os pobres, os mansos e os amigos da paz, que o Senhor no Evangelho proclamou bem-aventurados (Mt 5,3-9).