Artigos do Padre

21/05/2015 - Artigos do Padre Haroldo - Tarde

TARDE

No hino a São José de Anchieta, Pe. Eliomar Ribeiro, SJ, canta: “Do ventre da terra mãe há uma voz que se levanta: São José de Anchieta, testemunho que encanta!”. O que nos encanta na vida de São José de Anchieta? O que ele nos inspira na Igreja e na sociedade?

Sua total entrega no serviço missionário, mesmo com a fragilidade de sua saúde, sem medir esforços, enfrentando os maiores obstáculos, procurando estar do lado dos mais fracos – os índios –, fazendo-se próximos deles, seu defensor. Um homem frágil que se tornou um gigante evangelizador. Anchieta nunca deixou trabalhos para amanhã.

Não deixe para amanhã! Amanhã pode ser muito tarde para você dizer que ama, para dizer que perdoa, para você dizer que desculpa, para você dizer que quer tentar de novo...
Amanhã pode ser muito tarde para você pedir perdão, para você dizer: “Desculpe-me, o erro foi meu!”
O seu amor, amanhã, pode já ser inútil; o seu perdão, amanhã, pode já não ser preciso; a sua volta, amanhã, pode já não ser esperada; a sua carta, amanhã, pode já não ser lida; o seu carinho, amanhã, pode já não ser mais necessário; o seu abraço, amanhã, pode já não encontrar outros braços... Porque amanhã pode ser muito... muito tarde!

Não deixe para amanhã para dizer: “Eu amo você! Estou com saudades de você!”; “Perdoe-me! Desculpe-me!’’; Esta flor é para você! Você está tão bem!”
Não deixe para amanhã o seu sorriso, o seu abraço, o seu carinho, o seu trabalho, o seu sonho, a sua ajuda...
Não deixe para amanhã para perguntar: “Por que você está triste? O que há com você?”, “Ei! Venha cá vamos conversar... Cadê o seu sorriso?”, “Ainda tenho chance? Já percebeu que eu existo?”; “Por que não começamos de novo?” “Estou com você. Sabe que pode contar comigo?”; “Cadê os seus sonhos? Onde está a sua garra?”
Lembre-se: Amanhã pode ser tarde... muito tarde! Procure! Vá atrás! Insista! Tente mais uma vez! Só hoje é definitivo! Amanhã pode ser tarde...

Oração

Joaquim andava pelo Pantanal observando a natureza, os belos arbustos e as águas refletindo o brilho do sol. Os olhos dos jacarés apareceram nas ondas do lago. Tudo parecia perfeito até o momento em que chegou uma onça grande e feroz. Joaquim correu com toda sua força. Notou que a onça o seguia, em grande velocidade, e que a distância entre eles estava diminuindo. No seu medo, caiu. Joaquim nunca havia feito uma oração; considerava-se um ateu. No desespero gritou: “Deus me ajude!”. Falou com honestidade; não queria ser hipócrita. “Em vez de me converter faça da onça um cristão”. Uma luz brilhante apareceu e, de repente, a onça parou e, juntando as patas, rezou: “Dou graças a Deus por estes benefícios que estou recebendo do Senhor.”
Onde está nossa oração? Aqui e agora?

LEMA

O passado já não existe, evaporou. O amanhã ainda não veio. Sereno, feliz e ancorado em Deus, vivencie profundamente o dia de hoje, pensando esperançoso no amanhã... onde você passará o resto dos seus dias.