Artigos do Padre

03/09/2015 - Artigos do Padre Haroldo - Confiança

Como fazer para guardar segredo e confidência?
Ou calando-nos, ou mudando de assunto, ou dizendo alguma coisa que seja verdade e que distraia o indiscreto perguntador. O que se sabe em segredo e confidência na realidade não está à disposição de quem guarda o segredo ou confidência. Pertence a outro e a pessoa não possui uma confidência para divulgá-la. Na verdade, “não sabe de nada”.

Os cristãos que trabalham em propaganda, meios de comunicação, funções públicas, precisam cuidar em ser discretos e sinceros no que informam e dizem, sendo capazes de guardar o segredo e a confidencialidade, com muito respeito à honra e à dignidade das pessoas. Enfim, devemos ser prudentes com o que dizemos e não dizemos para fazer o bem e enviar o mal (Sl 36/37, 27).
A respeito dos pecados com a língua, assim nos aconselhou o Apóstolo: Enfim, irmãos, tudo o que há de verdadeiro, digno, justo, puro, amável, honesto, tudo que é virtuoso e elogiável seja objeto de vossos pensamentos (...) E o Deus da paz estará convosco (Fl 4, 8-9).

COBIÇAR
Não cobiçaras a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do próximo, nem seu servo, nem sua serva, nem seu jumento, nem coisa alguma que lhe pertença (Ex 20, 17). O 9º mandamento ordena: Não cobiçarás a mulher do teu próximo (e, é claro, “o homem de tua próxima”!).
O que é Cobiçar?
“Cobiçar” é desejar possuir alguma coisa a que não se tem direito legítimo. A cobiça é irmã da inveja, pois alguém tem inveja quando deseja mal a seu próximo porque ele tem tal e qual qualidade ou talento, ou possui este ou aquele bem. Desejar ter, por exemplo, um nível melhor de educação e instrução, ou uma forma física mais adequada, ou uma moradia mais digna e progresso na vida pessoal e para a sociedade não é “cobiça”.
O que exige Cristo Jesus?
Um coração honesto e puro, que não cultive maus desejos e nada queira que fira ou cause prejuízo a uma determinada família ou mesmo à instituição familiar, tão ameaçada através da história e, particularmente nestes tempos, que são maus (Ef 5, 16). É preciso escutar a palavra do Apóstolo: Sede imitadores de Deus como filhos queridos. Procedei com amor, imitando a Cristo que vos amou e se entregou por vós como oferta e sacrifício de suave perfume, e não se ouça dizer que há entre vós a prostituição e qualquer espécie de impureza ou cobiça, como convém a santos. Nada também de indecência, tolices de anedotas de mau gosto (Ef 5, 1-4 ). Este comportamento honrado, livre da cobiça, corresponde à bem-aventurança: Felizes os puros de coração, porque verão a Deus (Mt 5, 8).

PARA REFLETIR
- Portugal lançou um foguete ao sol.
- Que idiotas, vão se derreter.
- Vão nada, partiram a noite porque o sol esta apagado.
O amor de Deus nunca está apagado!