05/06/2019

IPH tem nova presidente

Lúcia Decot Sdoia, assume a entidade com a missão de manter os projetos e serviços sociais do IPH

IPH tem nova presidente

O Instituto Padre Haroldo tem, desde 05 de junho, uma nova presidente a frente da entidade.

Lúcia Decot Sdoia, voluntária no IPH há 20 anos, primeira mulher a ocupar este posto, vem acompanhada do já vice-presidente Carlos Alberto Ribaldo, também voluntário no AmorExigente, a diretoria, conselho fiscal e de apoio.

Com o propósito de dar continuidade aos avanços conquistados, Lúcia recebe a presidência com o desafio da manutenção financeira dos 13 serviços e 3 projetos nas áreas da Assistência Social e Saúde e atendimento a cerca de 2.000 pessoas por mês, entre gestantes, bebês, crianças, adolescentes, jovens e adultos.

“Para nós é muito importante esta interlocução fácil e dinâmica com a sociedade, e pretendemos intensificar este diálogo. Hoje, com 41 anos de história, e sendo reconhecidos pela qualidade da gestão e dos serviços prestados, temos buscado intensificar o diálogo com a sociedade, para mostrar a relevância fundamental do nosso trabalho e de forma que as pessoas sensibilizadas pela inclusão social, sintam-se parte da entidade e possam aceitar conosco o desafio de fortalecer especialmente o trabalho dos projetos socioeducativos com as crianças e adolescentes. Contamos com uma equipe qualificada e dedicada, diretoria, voluntários engajados, doadores e apoiadores que acreditam em nosso trabalho e temos a certeza de que sermos reconhecidos como uma das 100 melhores ONGs do Brasil é um atestado da importância do IPH”, apontou a presidente.



Diretoria Voluntária do Instituto Padre Haroldo

PONTA PÉ
Tendo atuado, até o momento, como diretora dos serviços de acolhimento e no Desenvolvimento Institucional, Lúcia conhece de perto a demanda imediata da captação de recursos. A presidente reconhece a necessidade de modernizar e ampliar os processos de captação, a fim de sensibilizar e conquistar novos colaboradores financeiros para a instituição. ”Como presidente, entendo que, para poder atender aos desafios sociais que se apresentam, precisamos reforçar a área da captação de recursos e continuar a fortalecer nossa representação e as nossas práticas de trabalho e para isto queremos trazer nossos apoiadores mais perto da entidade”, afirma Lúcia.



PERFIL
Lúcia é farmacêutica com vasta experiência em gestão, formação recente em psicanálise winnicottiana, conselheira do CMDCA (Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente) e COMEN (Conselho Municipal de Entorpecentes). Diretora voluntária da entidade há 20 anos, atuou no TLC (Treinamento de Liderança Cristã) com Padre Haroldo e tendo fez seu próprio encontro do TLC aos 15 anos, em São Paulo.

“É com muita alegria que recebo a responsabilidade e o desafio de presidir o Instituto Padre Haroldo, entidade tão importante para a cidade de Campinas, Estado de Sao Paulo e o Brasil. A primeira coisa que fiz foi pedir a benção do Padre Haroldo, fundador do Instituto que, hoje com 100 anos, continua nos inspirando a acolher pessoas em vulnerabilidade social e criar oportunidades para uma vida digna em sociedade”, aponta Lúcia.


MISSÃO CUMPRIDA
Beto, que hoje deixa a presidência da entidade, permanece no conselho fiscal do Instituto Padre Haroldo. “Sempre fui muito grato pela oportunidade de ser presidente do IPH e trabalhar junto do Padre Haroldo, que é também um grande amigo. Sou muito grato à Diretoria do IPH, pois atuamos juntos nesses 10 anos honrando o trabalho do Padre Haroldo. Grato também à nossa valiosa equipe de profissionais e gratidão a todos os voluntários e doadores, imprescindíveis para o crescimento desta grande Obra”, afirmou Beto.

Nos 10 anos em que Sdoia foi presidente, a entidade inaugurou e reformulou mais de 4 serviços, 4 projetos, dobrou o número de funcionários e foi reconhecida pelos prêmios: Diploma de Honra ao Mérito pela Valorização da Vida 2011, pela Secretaria Nacional de Política sobre Drogas (Ministério da Justiça e Segurança Pública do Governo Federal); Melhores do Ano 2015, pelo Setor de Indústria e Comércio – RMC (região Metropolitana de Campinas); Prêmio RAC e Sanasa de Responsabilidade Ambiental; Melhores Ongs do Brasil em 2017 e 2018, pelo Instituto Doar; Certificação Internacional da Phomenta por Transparência e Boas Práticas, além da Certificação Gestão e Transparência também em 2018, pelo Instituto Doar.